Banheiro público com reuso de água pluvial vence concurso em São Francisco

CICLO VIVO – 30/08/2019

Um conceito de sanitário tecnológico feito de aço e painéis de metal com sistema de reaproveitamento de água da chuva é o vencedor de um concurso de design realizado em São Francisco, na Califórnia (EUA). Proposto pela empresa de arquitetura SmithGroup, o projeto é “digno” de ser proposto na cidade do Vale do Silício, onde estão as sedes das maiores empresas de alta tecnologia.

O projeto AmeniTREES é apresentado em quatro modelos: unidade simples, banheiro duplo, um pavilhão duplo com o complemento de bancada ou um pavilhão duplo com o complemento de árvore no teto. “O desenvolvimento dessas alternativas de design, juntamente à incorporação de gramíneas e árvores nativas, permite uma coleção tão variada como os bairros de São Francisco”, afirma o texto do projeto do escritório arquitetônico, que também atua com engenharia e planejamento.

Dentre as variações, chama atenção o sistema para a coleta, tratamento e reutilização de água pluvial. A proposta inclui tanque de armazenamento, bomba e sistema de filtragem. Segundo os arquitetos, a ideia foi criar um modelo que exige manutenção mínima e, ao mesmo, possa durar bastante.

A coleta de água pluvial pode servir para a descarga, para lavar as próprias unidades e até para regar a vegetação no teto do banheiro. Isso minimiza a dependência de água potável.

As unidades preveem ainda espaço dedicado à publicidade digital -, que pode ser uma fonte de manutenção das estruturas em conjunto ao Departamento de Obras Públicas de São Francisco (DPW), que lançou o concurso.

Escalável

Os banheiros são projetados para serem fáceis de construir e manter. Inspirado em quiosques, eles possuem aberturas por quase todos os lados e têm até porta metálica de correr. “A forma escultural dos pavilhões dá uma sensação de complexidade. No entanto, o kit de montagem de peças é simples por ter sido composto por painéis repetidos e rotacionados”, explica o escritório.

Por fim, eles podem se ajustar a diferentes condições climáticas da cidade.