Observatório do Desenvolvimento

Notícias

Boletim Econômico do Fórum Empresarial do Acre e da Fundape aponta queda na inflação acreana em junho

O Fórum Empresarial do Acre publica o primeiro capítulo da segunda edição do Boletim de Conjuntura Econômica, pesquisa sobre a economia local feita por doutores e professores da Fundação de Apoio e Desenvolvimento ao Ensino, Pesquisa e Extensão Universitária no Acre (Fundape) da Universidade Federal do Acre (Ufac).

A segunda edição da pesquisa faz uma abordagem do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de Rio Branco e do Acre com base em dados da inflação no mês de junho, divulgados recentemente. Os especialistas abordam também as tratativas do Estado com o comércio exterior, usando o Corredor Interoceânico para alavancar a exportação para os países andinos, os benefícios do crédito de carbono, a distribuição de renda e a pobreza no estado e como as secas e inundações influenciam na economia local.

“O boletim Econômico, como foi na primeira edição, busca levar à sociedade a uma reflexão sobre vários pontos econômicos. Colocamos à disposição aquela informação mais apropriada no ambiente acadêmico e empresarial, mas a sociedade tem todo direito de fazer suas críticas e observações, que até colaboram com nossas informações. Neste segundo momento, o boletim traz uma proposta de discussão sobre a conjuntura econômica para o estado. Objetivamente, será apresentado um painel de indicadores socioeconômicos que terá como protagonista nosso IPCA de Rio Branco calculado com base nos dados do mês de junho e traz uma informação muito próxima de uma realidade inflacionária para nossa população e que, consequentemente, terá observações e críticas de economistas do estado que utilizam esses indicadores”, destacou o presidente do Fórum e da Federação das Indústrias, José Adriano.

Primeiro capítulo

Na primeira parte do estudo, os especialistas discorrem sobre a redução de -0.5% na inflação acreana no mês de junho. No acumulado dos últimos 12 meses, a inflação chegou a 3,97% no Acre.

Também é abordado a redução de, aproximadamente, de 51% de todos os produtos que compõem o IPCA do Acre. O estudo aponta que a redução foi puxada pelo setor da alimentação. “O item passagens aéreas que apresentou um aumento de preço de 12%, possui pouca expressão no IPCA-local. A redução de junho confirma a tendência dos núcleos de inflação calculadas no boletim de maio”, explica o doutor em economia e professor da Ufac, Rubicleis Silva.

O primeiro capítulo da publicação inicia com os indicadores conjunturais da economia internacional, nacional e acreana. Esses indicadores foram construídos com os seguintes dados:

  • Crescimento das principais produções do Acre entre 2022 e 2023;
  • O mercado de trabalho no mês de maio;
  • Comércio Internacional;
  • Finanças públicas do Estado;
  • Inflação;
  • Indicador de ambiental;
  • Gastos Per Capita com saúde por município em 2022;
  • Nºs de homicídios, feminicídios e roubos;
  • Famílias cadastradas no Programa Bolsa Família em junho
  • Seguros-desemprego solicitados no Acre entre 2000 e 2023

“O objetivo é fazer um contexto de como o Acre está inserido no mundo e no Brasil diante de um conjunto de indicadores socioeconômicos”, explicou o coordenador do grupo de estudo”.

Confira na íntegra o capítulo

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
plugins premium WordPress