CIÊNCIA E DESENVOLVIMENTO, UMA ALIANÇA FUNDAMENTAL

  • Home
  • Artigos
  • CIÊNCIA E DESENVOLVIMENTO, UMA ALIANÇA FUNDAMENTAL

 

*Por José Adriano

 

No tempo presente, o processo de mudança tecnológica atingiu uma velocidade e importância nunca antes vistas na história humana. As aceleradas, profundas e abrangentes transformações marcam o esgotamento da sociedade industrial, e o ingresso na sociedade do conhecimento coloca-se como fator-chave para o desenvolvimento econômico. Neste cenário, a inovação tem se mostrado uma importante forma de alcançar vantagens competitivas. É por isso que os processos inovadores necessitam ser alavancados continuamente, objetivando gerar desenvolvimento econômico e social sustentáveis.

As parcerias entre o setor privado, os diferentes níveis de governo, as universidades e os institutos de pesquisa têm se mostrado fundamentais nesse contexto. Exatamente devido a serem fundamentais é que os dirigentes do Fórum Empresarial de Inovação e Desenvolvimento do Acre e suas Câmaras Técnicas estão trabalhando no sentido de potencializá-las.

Os diversos participantes do Fórum Empresarial de Inovação e Desenvolvimento do Acre estão alinhados no propósito de que somente as parcerias e o trabalho participativo farão com que as pessoas entreguem suas valiosas contribuições para a formação do pensamento coletivo em busca de um bem maior comum.

A experiência histórica no mundo tem demostrado que as alianças entre universidades e os setores produtivos constituem uma das formas mais interessantes de gerar o desenvolvimento do conhecimento científico e tecnológico. Exatamente o que o Acre necessita para alavancar seus processos de crescimento e desenvolvimento nesse momento. Dessa maneira, reunir-se com reitores, professores, alunos, técnicos administrativos de faculdades privadas, UFAC, IFAC, entre outras, para potencializar as parcerias, é um dos próximos passos do Fórum.

É necessário avançar na criação, por exemplo, de um banco de trabalhos acadêmicos voltados para o desenvolvimento regional. Na formatação de grupos de pesquisas aplicadas nas empresas do Acre. Além do incremento no intercâmbio acadêmico.

De forma participativa, o Fórum já definiu e priorizou cadeias produtivas estratégicas, consideradas como portadoras de oportunidades para investimentos no Acre. Essas cadeias representam as nossas “Rotas do Desenvolvimento”, os caminhos que poderão nos conduzir até onde precisamos e queremos chegar. E a academia e os diversos institutos de pesquisa podem agregar, e muito, no desenvolvimento de projetos e pesquisas direcionados para essas cadeias.

É necessário um trabalho forte de cooperação, visando ao tão sonhado alcance do desenvolvimento e, consequentemente, o melhoramento dos preocupantes índices que atualmente espelham a realidade vivida pelo povo acreano. Não esqueçamos que o Acre possui uma população estimada em 894.470 habitantes e acumula muita pobreza, vide as 330 mil solicitações aprovadas de benefícios de auxílio emergencial acontecidas em 2020. Isso representa 36,89% da população. Somente esse número é suficiente para indicar que precisamos agir, e rápido.

 

*José Adriano é presidente do Fórum Empresarial de Inovação e Desenvolvimento do Estado do Acre e da Federação das Indústrias do Estado do Acre (FIEAC)