Observatório do Desenvolvimento

Notícias

Especialistas avaliam dificuldades e entraves que prejudicam a exportação no Acre

A large number of shipping containers in a busy cargo port. Original public domain image from Wikimedia Commons

Com um mercado em potencial, a exportação no Acre ainda é pequena e esbarra em entraves de logística, falta de voos internacionais e de fiscalização do Governo Federal. Essas são algumas das dificuldades identificadas pelos especialistas em economia da Fundação de Apoio e Desenvolvimento ao Ensino, Pesquisa e Extensão Universitária no Acre (Fundape) da Universidade Federal do Acre (Ufac) no Boletim de Conjuntura Econômica do Acre.

Nesta terça-feira, 15, o Fórum Empresarial do Acre divulga mais uma parte da 2ª edição do estudo sobre o comércio internacional do Acre e o mercado andino.

“O propósito desta reflexão, apresentada em forma de artigo, é de examinar/problematizar quais os principais problemas e/ou gargalos que ainda dificultam o crescimento do comércio internacional do Acre, principalmente com o mercado andino, utilizando a rodovia interoceânica, também conhecida como Estrada do Pacífico. Observa-se que tal conhecimento pode servir de base para estratégias e políticas de melhoria, de forma a contribuir para que, no futuro, o Estado do Acre possa aumentar a presença dos produtos fabricados em seu território no comércio mundial, melhorando a balança comercial e provocando, como consequência, impactos positivos no processo de desenvolvimento econômico e social”, aponta o estudo.

Para levantar a problematização, os estudiosos utilizaram informações públicas encontradas na internet, em anuários, de reuniões entre autoridades e também entrevistaram empresários e comerciantes da região para elencar as dificuldades que atrapalham o crescimento do comércio internacional do Acre, utilizando, principalmente, a Estrada do Pacífico como rota.

A Estrada do Pacífico, também chamada de Rodovia Interoceânica, liga o Acre ao Peru pela BR-317. Por meio do Corredor Interoceânico da Amazônia, o governo tentar fortalecer o comércio internacional do Acre. Os estudiosos levantaram os seguintes gargalos que impedem o avanço da exportação de produtos do Acre:

  • Falta de um porto seco ou Estação Aduaneira do Interior (EADI) no estado
  • Inexistência de voos internacionais entre Rio Branco (AC) e Lima (Peru)
  • Falta de mais fiscais do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa)
  • Inconclusão das obras do Anel Viário sobre o Rio Acre que vai ligar as cidade de Epitaciolândia e Brasileia
  • Ausência de uma unidade para credenciamento da Agência Nacional de Transporte Terrestres (ANTT)
  • Variações Cambias
  • Falta de um laboratório credenciado pelo Mapa para análise de alimentos

Confira a 2ª parte do estudo na íntegra:

 

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
plugins premium WordPress