Exportação de madeira: Saiba como exportar sem problemas!

Por Mill – 19/12/2017

Apesar da lenta recuperação, o Brasil ainda vive um período instável na sua economia, e como consequência disso, o mercado interno da madeira está pouco aquecido.

Por esta razão, os empresários da indústria da madeira buscam investir na exportação de seus produtos, sendo essa uma das alternativas encontradas para alavancar os negócios. Além disso, a alta na cotação do dólar vem contribuindo bastante com a importação de diversos produtos, inclusive a madeira.

Saber quais são as etapas relacionadas à exportação de madeira é ação fundamental, garantindo que o produto chegue ao seu destino com segurança, qualidade e com toda a documentação exigida pelos mercados envolvidos.

Mas você sabe como começar a exportar madeira para fora do Brasil? Esse processo vai muito além e engloba algumas ações prévias importantes:

1. Prospecção de clientes no exterior

Para vender madeira ao mercado externo, a indústria madeireira precisa conhecer quais são seus compradores. Por isso, realizar a prospecção é atividade prévia fundamental.

Esta prospecção terá como objetivo prioritário a busca por mercados e compradores interessados em determinados produtos. Ademais, neste momento o empresário irá conhecer as Barreiras Tarifárias e Não-Tarifárias dos países importadores.

2. Análise dos concorrentes na exportação

A ferramenta estratégica de análise da Concorrência na Exportação visa fornecer, a futura indústria exportadora, informações relevantes sobre o comportamento das exportações diretas de seus concorrentes.

O exportador poderá visualizar diversas informações de seus concorrentes, tais como preço, quantidade, logística, destino, configuração de produtos e quantidade exportada.

A indústria da madeira poderá, inclusive, identificar possíveis diferenciais não realizadas pelos concorrentes e realizar quando da exportação da mercadoria.

3. Participação de feiras

Quando o exportador quer “fazer seu nome no mercado externo”, a participação de feiras do setor pode ser muito interessante.
Nestas feiras que ferramentas que facilitem a negociação entre expositor (exportador) e visitante (importador) ganham corpo, facilitando novos contratos e acordos comerciais.

Além disso, nestas feiras são disponibilizadas informações sobre custos para diferentes configurações de embarques, estratégias de negociação, informações de concorrentes e ferramentas que facilitem a negociação.

4. Levantamento da documentação, contratos e legislação de exportação de madeira

Sem dúvidas esta é a parte mais burocrática do processo, no entanto é a mais importante.

Para formalizar o acordo deve ser registrado um contrato entre as partes, onde estarão presentes todas as responsabilidades e obrigações tanto do exportador quanto do importador.

Neste contrato devem estar presentes:

a) Registro de Exportação no SISCOMEX (Sistema Integrado de Comércio Exterior)

b) Registro de Operação de Crédito (RC)

c) Registro de Venda (RV)

d) Solicitação de Despacho (SD)

e) Nota Fiscal

f) Conhecimento de Embarque

g) Fatura Comercial (Commercial Invoice)

h) Romaneio (packing list)

Ainda, de forma exclusiva para a exportação de produtos e subprodutos florestais madeireiros, o exportador deve seguir a Instrução Normativa Ibama nº 15, de 6 de dezembro de 2011 (https://www.legisweb.com.br/legislacao/?id=78862).

Para obter a autorização de exportação, o interessado deverá apresentar, na unidade do Ibama, o local onde o produto será exportado, a documentação necessária à inspeção e liberação da mercadoria.

5. Planejamento logístico para o embarque da madeira

Tem como objetivo trazer eficiência logística para os processos, diminuindo custos e barreiras burocráticas e/ou tarifárias. Além de maior controle, flexibilidade e acesso às informações para a tomada de decisão em futuros embarques.

Quando bem definida a estratégia logística,  resulta em ganho de eficiência operacional, evitnado custos extras nos processos de exportação.

Exportar qualquer produto demanda conhecimento técnico e experiência. Sendo assim, para a indústria madeireira, o aconselhado é que o empresário busque apoio de empresas de gestão e consultoria de comércio exterior, que irão se responsabilizar por toda a parte burocrática do comércio externo.

A exportação de madeira vem sendo uma ótima opção para a indústria madeireira, mas é fundamental conhecer muito bem o mercado que se pretende entrar.