Observatório do Desenvolvimento

Notícias

Puxada pelo aumento da energia elétrica, inflação do Acre chegou a 0,90% em dezembro de 2023

Inflação no Acre chegou a 0,90% em dezembro de 2023
Inflação no Acre chegou a 0,90% em dezembro de 2023

O Fórum Empresarial de Inovação e Desenvolvimento do Acre publica o primeiro Boletim Econômico de 2024. O estudo traz dados da inflação do Acre, Rio Branco e do Brasil de dezembro de 2023. O Índice de Preço ao Consumidor Amplo (IPCA) local foi 0,90%, após uma inflação de 0,04% em novembro. A nível nacional, inflação acelerou 0,56% e fechou o ano de 4,62%.

O acumulado dos 12 meses no Acre chegou a 5,06%. O estudo completo pode ser conferido aqui.

Conforme o estudo, a variação da inflação entre novembro e dezembro foi de 0,84 ponto percentual: a segunda maior do ano. Os professores e doutores da Fundação de Apoio e Desenvolvimento ao Ensino, Pesquisa e Extensão Universitária do Acre (Fundape), contratados pelo Fórum, avaliaram os dados e destacam dois fatores que levaram ao aumento na inflação entre dezembro e novembro.

O primeiro foi o reajuste de 7,62% da energia elétrica residencial que em dezembro. Isoladamente, a energia elétrica correspondeu a 43,31% da inflação no período avaliado. E o segundo motivo foi o aumento de 9,75% dos preços dos consertos de veículos.

Impacto dos bens e serviços (subitens) na inflação de Rio Branco – Acre em dezembro de 2023.

Especificamente em dezembro de 2023, observou-se um aumento expressivo da inflação em Rio Branco, oriundo em grande parte do aumento da energia elétrica. A capital acreana terminou o ano passado com a quarta maior inflação (4,62%) entre as seis capitais pesquisadas (São Luís, Goiânia, Aracaju, Campo Grande e Brasília).

Composição do IPCA

No Acre, até novembro, os grupos de transporte, vestuários, saúde/cuidados pessoais e educação apresentam os maiores aumentos de preço. Contudo, apenas o grupo de transporte exerce impactos substanciais sobre o IPCA local.

Já em dezembro, o grupo de transporte apresentou maior aumento de preços no Acre, pois no agregado, teve uma elevação de 9,63%. Entre os subitens, o destaque vai para a passagem aérea que teve uma alta de preços acumulada em 2023 de 39,29%.

Já o grupo de alimentação e bebidas, que possui peso de 23,25% no IPCA acreano, apresentou um aumento acumulado de 0,49% em 2023. Este grupo, em conjunto com transportes representam, aproximadamente, 47% da inflação acreana. O grupo de transporte pressiona fortemente a inflação local, enquanto o grupo de alimentação/bebidas é o contrapeso.

 

Os grupos de habitação (peso de 12,33%) e educação (peso de 3,99%) apresentaram expressivos aumentos de preços. Contudo, em função de seu baixo peso no IPCA, não impactaram de forma significativa a inflação de 2023.

Dentre os dez bens/serviços (subitens) com maiores aumentos de preços em Rio Branco em dezembro, sete (banana-prata, banana-da-terra, limão, batata-doce, sapato infantil, azeite de oliva e atomatado) apresentam baixo peso no IPCA.

No período avaliado, os cinco maiores aumentos de preços foram em Rio Branco foram:

  • Banana-prata 25,32%
  • Abacate – 19,98%
  • Batata-inglesa – 14,16%
  • Banana-da-terra (comprida) – 12,09%
  • Energia elétrica residencial – 7,62%

 

Energia elétrica foi o décimo terceiro bem/serviço com maior aumento de preços em 2023: 17,14%.

Os especialistas destacam no estado que a expectativa é de que inflação de janeiro de 2024 seja inferior à de dezembro do ano passado, porém, com uma leve influência de dezembro e com possível aumento do preço das passagens aéreas e um resíduo do aumento de preço da energia elétrica, ocorrido ao final de 2023.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
plugins premium WordPress