Saúde realiza visita técnica em Assis Brasil e orienta povos indígenas

NOTÍCIAS DO ACRE – 17/04/20

Por se tratar de um município que faz fronteira com o Peru, a fiscalização dos protocolos de prevenção ao coronavírus deve estar constantemente sendo realizada. Assim, durante dois dias, quarta-feira, 15, e quinta-feira, 16, a Secretaria de Estado de Saúde do Acre, por meio do Departamento de Atenção Primária, Políticas e Programas Estratégicos (Dape), fez visitas a unidade de referência à Covid-19 de Assis Brasil, alojamento dos imigrantes, a fronteira e mais cinco aldeias para prestar orientações sobre a doença.

“Nós orientamos que eles não desçam para a cidade porque isso evita que eles se contaminem, então, nossa equipe, junto com a Saúde indígena do município, realizou uma visita técnica nas aldeias e uma equipe da Sesacre subiu o rio para fazer in loco uma ação de prevenção e esclarecimentos sobre os riscos da Covid-19”, detalhou a técnica da Atenção Primária do Dape, Maria do Carmo Guimaraes.

Visita ao abrigo de estrangeiros

Cerca de 263 imigrantes estão no município de Assis Brasil, aguardando a abertura da fronteira para seguirem aos seus destinos finais e, para garantir a segurança dos municípios e dos estrangeiros, a equipe da Sesacre também realizou uma visita ao lugar onde estão abrigados.

“Nós asseguramos que as ações de prevenção estejam sendo realizadas pela equipe de multiprofissionais que estão realizando o atendimento a esses imigrantes que são as orientações básicas de higiene pessoal e protocolos de prevenção ao coronavírus”, destacou Maria do Carmo.

Unidade de referência para triagem de Covid-19

Após fazer a triagem na Unidade Básica de Saúde para Covid-19, o paciente é encaminhado, caso necessário, para a unidade mista da cidade e prosseguir o atendimento no caso de resultado positivo para coronavírus.

“Percebemos que a equipe está completa, todos usando os EPIs necessários para esse primeiro atendimento ao paciente que chega na unidade e, quando caso positivo, os suspeitos são encaminhados para a unidade mista de Assis Brasil”, explicou a técnica da Atenção Básica.

Parceria na fronteira

As ações de prevenção, monitoramento e fiscalização realizadas pelos parceiros da Sesacre, Exército, Polícia Federal e o Grupo Especial de Fronteira são no sentido de fortalecer a prevenção. Segundo Maria do Carmo, apenas caminhoneiros e brasileiros têm acesso pela ponte. “Mas, antes de entrarem no Brasil, é realizada pela equipe toda a triagem necessária como verificação de temperatura desse paciente”, destaca a técnica do Dape.