Setor de serviços fecha 2019 com crescimento de 1%, primeira alta em 5 anos

UOL – 13/02/2020

O setor de serviços cresceu 1% em 2019, interrompendo uma sequência de quatro anos sem resultados positivos: 2015 (-3,6%), 2016 (-5,0%), 2017 (-2,8%) e 2018 (0%). Os dados são da Pesquisa Mensal de Serviços, divulgada hoje pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

O setor de serviços inclui, por exemplo, salões de beleza, imobiliárias, oficinas mecânicas, escritórios de advocacia, agências de turismo, companhias aéreas e hotéis, entre outros.

Setor de informação e comunicação em alta

De acordo com o IBGE, o crescimento de 2019 foi puxado principalmente pelo setor de informação e comunicação, que acumulou alta de 3,3% no ano. Entre as atividades nesse setor, a que mais influenciou a alta do ano foi o de portais, provedores de conteúdo e outros serviços de informação na internet.

Essa atividade inclui, por exemplo, as ferramentas de busca. Esse crescimento é justificado também pela forma em que essas multinacionais fazem propaganda nas mídias sociais, o que reflete no aumento da receita”, explica o gerente da pesquisa, Rodrigo Lobo.

Também registraram alta no acumulado do ano:

  • Serviços prestados às famílias (2,6%)
  • Serviços profissionais, administrativos e complementares (0,7%)
  • Outros serviços (5,8%)

Setor de transportes fecha em baixa

Dentre os cinco grandes setores analisados pelo IBGE, o único que terminou 2019 negativo foi o de transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (-2,5%). Essas atividades foram pressionadas principalmente pelo recuo no volume de receitas de transporte rodoviário e ferroviário de cargas, de operação de aeroportos e de transporte rodoviário coletivo e aéreo (de passageiros).

Queda em dezembro

De acordo com o IBGE, o volume de serviços caiu 0,4% na passagem de novembro para dezembro, a segunda queda consecutiva do setor.

Três das cinco atividades investigadas apresentaram taxas negativas, com destaque para o setor de transportes e correio (-1,5%), pressionado principalmente pelo setor de transporte terrestre (-3,7%). Os outros recuos foram dos setores de serviços profissionais, administrativos e complementares (-1,3%) e de serviços prestados às famílias (-1,3%).

Em sentido oposto, outros serviços (3,4%) tiveram o resultado positivo mais expressivo, com crescimento acumulado de 5,6% nos últimos dois meses. O setor de serviços de informação e comunicação registrou alta de 0,4%, recuperando quase toda a queda observada no mês anterior (-0,6%). Em comparação com o mesmo mês em 2018, o volume de serviços em.

Em comparação com o mesmo mês em 2018, o volume de serviços em dezembro avançou 1,6%, alcançando a quarta taxa positiva consecutiva.